6 sinais de que sua ansiedade pode precisar de tratamento profissional


Todo mundo sente ansiedade.

Pode ser antes da prova mais difícil do semestre, do primeiro encontro com aquela menina incrível ou outras mil situações. Sentir o coração acelerado e um pouquinho de frio na barriga faz parte da experiência humana.

É normal.

Muita gente, no entanto, vive suas vidas com uma ansiedade fora do normal. Essas pessoas sentem os sintomas normais de ansiedade, mas com uma força gigante, como se alguém tivesse aumentado o volume de uma caixa de som mais do que deveria.




Isso não é normal – mas pode melhorar muito com tratamento psicológico e psiquiátrico.

Preste atenção nesses seis sinais – em você e quem você ama. Se pelo menos um deles faz você sofrer muito, considere procurar ajuda com um profissional da psicologia/psiquiatria.



1. Insônia e dificuldade de dormir

Dormir pode ser difícil às vezes. Se amanhã é algum “grande dia” ou se você tomou um monte de café antes de deitar, por exemplo.

Mas se você tem, nos últimos meses:

  • Demorado muito tempo pra dormir

  • Dormido muito pouco (3-4 horas por dia)

  • Se sentido cansado, apesar de não ter sono...

Você pode estar sofrendo de um tipo mais grave de insônia. A falta de sono acaba com a sua saúde física e mental – inclusive aumentando sua chance de desenvolver depressão. Por isso, busque tratamento e faça um bem pra você mesmo.

2. Preocupação intensa e em excesso

​Todo ansioso sente preocupação. É a assinatura do ansioso: por onde ele passa, ele encontra algo com o que se preocupar. Mesmo assim, nem toda a preocupação é patológica (ou seja, indicativa de um transtorno mental).

No entanto, se nos últimos meses você:

  • Sofreu todos os dias por estar preocupado com alguma coisa.

  • Sentiu que os pensamentos de preocupação “invadem” sua cabeça e você não consegue fazer nada.

  • Sofreu muito por se preocupar com coisas que ainda vão demorar pra acontecer...

Sua ansiedade precisa de atenção profissional. A preocupação, quando em excesso, impede você de viver o presente e aproveitar os bons momentos. Procure ajuda com profissionais e comece a conquistar sua tranquilidade de volta.


3. Problemas gástricos

Muita gente ansiosa descobre isso observando seu corpo. De repente, depois de uma situação estressante, você começa a ter dor de cabeça, vontade de roer as unhas e uma dor horrível na barriga.

Muitas vezes, essa dor na barriga tem um fundo emocional. O corpo do ansioso acha que está sempre em perigo e, por isso, libera um excesso de ácido gástrico no estômago. O resultado: dores de barriga irritantes, dia sim e dia não.

Se você é atormentado todo o dia por essas dores e não descobriu uma causa fisiológica pra isso, considere visitar um psicólogo/psiquiatra. Vai ajudar.


4. Ataques de pânico

​Um ataque de pânico é um momento curto (de 10-15min) de altíssima ansiedade. Você sente palpitação, taquicardia, falta de ar e agitação – tudo ao mesmo tempo – e tem a sensação clara de que você vai morrer.

Pois é. É bem chato.

Ter um ataque de pânico é tão aterrorizante que o principal sintoma de síndrome do pânico é o medo de ter ataques de pânico novamente. Então, se você acha que teve um ataque de pânico nos últimos meses (mesmo que você não tenha certeza), marque uma consulta com um psiquiatra e um psicólogo. Vai valer a pena.


5. Flashbacks

​Sabe quando uma memória ruim surge na sua cabeça no meio do dia?

Do nada, você se sente dominado por um sentimento ruim de um tempo passado – culpa, vergonha, medo – que insiste em querer voltar pro presente. Isso acontece com todo mundo, mas às vezes sai do limite.

Se você passou por algum trauma nos últimos tempos – um assalto, acidente, abuso, violência – e as imagens desse evento invadem a sua cabeça no meio do dia, deixando você ansioso e triste, fique atento. Existe tratamento psicológico e farmacológico pra isso, e vale muito a pena buscá-lo.


6. Ansiedade social

Lembre da última apresentação que você teve que fazer. Lembre de como foi levantar da cadeira, ir pra frente de todo mundo e falar em público. Você percebe a plateia olhando pra você e imagina o que passa na cabeça deles. “Será que eles percebem como eu tô nervoso?”

Se você sente ansiedade antes de falar em público, abordar uma pessoa do outro sexo ou ter uma conversa séria, fique tranquilo. Isso é bem comum.

Mas se a simples ideia de ter que falar na frente de 15 pessoas deixa você paralisado, ofegante e suando frio, talvez você precise de uma atenção a mais. A ansiedade social – esse sentimento de terror ligado a interagir com outras pessoas – é um problema tratável. Busque um profissional e facilite sua vida pra sempre.


Texto: Eurekka

Gostou do post de hoje?

Então conheça mais sobre nosso trabalho! Clique aqui. :)